No final de 2017, realizamos pequenas inserções nos espaços da cidade. Com o objetivo de proporcionar um encontro breve entre flaneurs e demais transeuntes e nós, do Laboratório Poético, colamos pequenos QR codes que levavam à questionamentos e reflexões sobre alguns aspectos e locais da cidade, nos quais estavam inseridos. 

Esses códigos foram espalhados pela Avenida Rio Branco e no entorno do que foi um dia o Morro do Castelo em dezenas de pontos, como lixeiras, postes e bancas de jornal. Cada QR code direcionava para uma página virtual com algum questionamento ou fato histórico sobre aquele local, permitindo que qualquer pessoa pudesse percorrer o trajeto de forma independente.

» Clique para acessar aqui este material